Bem-vindo Sr. Xavier

Bem-vindo Sr. Xavier

'O Hóspede' no Teatro da Comuna

  • Hugo Franco e Carlos Vieira de Almeida
     Hugo Franco e Carlos Vieira de Almeida
  • Carlos Paulo e Hugo Franco
     Carlos Paulo e Hugo Franco
  • Elsa Galvão e Hugo Franco
     Elsa Galvão e Hugo Franco
  • Carlos Paulo e Carlos Vieira de Almeida
     Carlos Paulo e Carlos Vieira de Almeida
  • Elsa Galvão e Carlos Paulo
     Elsa Galvão e Carlos Paulo

Prestes a comemorar 46 anos de vida, a Comuna – Teatro de Pesquisa aventura-se na sórdida e muito negra comédia do controverso Joe Orton, O Hóspede. Um espetáculo dirigido por João Mota, com interpretações de Carlos Paulo, Elsa Galvão, Carlos Vieira de Almeida e Hugo Franco, no papel de Xavier, um jovem amoral e perigosamente sedutor.

Quando da sua estreia em Londres, em 1964, Entertaining Mr. SloaneO Hóspede, nesta versão da Comuna – teve o condão de não deixar ninguém indiferente pela sua “infinita exibição de perversão mental e física”, como se leu nos jornais da época. A peça, a primeira que o controverso Joe Orton viu levada à cena, é um magnífico exercício de amoralidade, fazendo plena justiça àquilo que o dramaturgo pensava sobre a sociedade: “A puta velha da sociedade levantou as saias, e o fedor foi nauseabundo.”
 
Partilhando muito do ponto de vista de Orton, João Mota (que, confessa, nunca até aqui ter pensado encenar a peça) leva à cena esta comédia muito negra, muito ácida e ainda mais pessimista, povoada por “personagens terríveis”, como dois irmãos inescrupulosos, absortos em recalcamentos sexuais; um pai preconceituoso e vil; e um hóspede amoral e psicopata. Todos juntos, numa casa com vista para uma lixeira, “espelho deste nosso mundo”, como reforça o encenador.
 
“O que é mais fascinante neste texto é surgir no meio do drama naturalista a comédia negra, sublinhada pelo olhar sobre uma humanidade no caos”, refere Mota, lembrando como, nestes dias em que vivemos, vamos estando reféns de “mentirosos e psicopatas” que tomaram o poder. Aliás, se o sedutor Xavier é um convicto amoral e um assassino mais do que em potência, os irmãos Catarina (Elsa Galvão) e Alberto (Carlos Paulo) são tudo menos crédulos inocentes, apesar de enredados na teia da manipulação que o jovem tece. E de sedutores e manipuladores anda este mundo cheio!
 
O Hóspede estreia a 1 de maio, mantendo-se em cena até 24 de junho, no Teatro da Comuna.

[texto de Frederico Bernardino | fotografias de Humberto Mouco/CML-ACL]

Relacionado

O Hóspede

Teatro › Espetáculos
1 mai a 24 jun/18
Praça de Espanha
1070-024 Lisboa

Formulário de procura

Lisboa Cidade Triste e Alegre