TEUVO TULIO – OS “MELODRAMAS PROFUNDOS E ABSURDOS”

TEUVO TULIO – OS “MELODRAMAS PROFUNDOS E ABSURDOS”

Cinema › Ciclos
Até 22 jul/15
  • "Nos Campos dos Sonhos" 
  • "A Cruz do Amor" 
  • "Entraste no Meu Sangue" 

No mês em que a programação celebra o cinema de Peter von Bagh, com a apresentação da retrospetiva “O Último dos Loucos – Homenagem a Peter von Bagh”, programam-se seis filmes de Tulio reveladores dessa obra melodramática feita de excessos, extravagâncias, profundezas e absurdos. Nascido na Rússia, chegado a Helsínquia aos dez anos e mais tarde tornado cidadão finlan-dês, Teuvo Tulio (1912-2000), foi um muito popular ator do cinema mudo, conhecido como “o Valentino finlandês”. Notou Peter von Bagh: trabalhando os códigos do melodrama no quadro de um espírito tradicionalmente finlandês, a obra de Tulio divide-se em dois grandes períodos, o dos anos trinta anteriores à Segunda Guerra (onde Tulio serviu como operador de câmara), marcado pela influência do cinema checo seu contemporâneo, e os que a partir de 1944 são feitos sob a sua sombra e ressaca, também acompanhando a passagem da Finlândia rural para uma sociedade urbana. 

Programa:

9 jul: 21h30
LAULU TULIPUNAISESTA KUKASTA
A Canção da Flor Escarlate
De Teuvo Tulio, com Kaarlo Oksanen, Regina Linnanheimo, Mirjami Kuosmanen, Nora Mäkinen
Finlândia, 1938 – 99 min / legendado em inglês e eletronicamente em português | M/12
Adaptação do romance de 1905 de Johannes Linnankoski, de grande popularidade na Finlân-dia e na Suécia, adaptado ao cinema por Mauritz Stiller em 1919, é um clássico do cinema finlandês. Da primeira fase da filmografia de Teuvo Tulio, é um extraordinário melodrama, mar-cado por um fulgurante uso dos exteriores que associa a sensualidade da paisagem à da história e personagens. O jovem leviano filho de um grande proprietário agrícola seduz e aban-dona uma série de raparigas indiferente ao impacto emocional dos seus atos até se ver forçado a enfrentar as suas responsabilidades. Um conto de sexualidade imbuído da obsessão por personagens femininas atormentadas assim como das imagens da água revolta, dos rápidos ou dos cavalos em galope desenfreado que atravessam a obra do realizador.

16 jul: 19h
UNELMA KARJAMAJALLA
Nos Campos dos Sonhos
De Teuvo Tulio, com Sirkka Salonen, Kille Oksanen, Kirsti Hurme, Olga Tainio, Kaarlo Oksanne,
Finlândia, 1940 – 97 min / legendado em inglês e eletronicamente em português | M/12
Sirkka Salonen, a loira protagonista, fora Miss Europa 1938. Kirsti Hurme, a morena que é sua rival no filme, era a mulher fatal do cinema finlandês. O protagonista masculino, Kille Oksanen era conhecido como uma estrela do futebol. Baseado numa peça sueca, “NOS CAMPOS DOS SONHOS” centra-se numa história de ciúme e se pode ser considerado o menos excessivo dos filmes de Tulio em termos de intensidade melodramática, é um fulgurante exemplo das suas representações da sexualidade e do erotismo com os corpos e a natureza em imagens de esplendorosa fusão. Primeira exibição na Cinemateca, a apresentar em cópia digital.

17 jul: 19h
SELLAISENA KUIN SINÄ MINUT HALUSIT
Como Tu Me Desejaste
De Teuvo Tulio, com Marie-Louise Fock, Ture Ara, Kunto Karapää, Lauri Korpela
Finlândia, 1944 – 99 min / legendado em inglês e eletronicamente em português | M/12
Na obra de Tulio, é o filme que abre o período sob o negrume da Segunda Guerra, e isso nota-se. “Só podia ter sido filmado por esta altura, “a mais difícil da história da Finlândia” e tem “a mais espantosa sequência de todo o cinema finlandês [a da abertura]” (Peter von Bagh). É um dos mais negros dos seus filmes, construído em flashback e a intromissão do passado no presente, seguindo a história desgraçada de uma rapariga cujo percurso do campo para a cidade é paralelo ao de um idílio sucedido pela implacável dureza da realidade, que no caso implica a miséria e a degradação, um filho ilegítimo, a prostituição, o alcoolismo. Variação muito negra da obsessão de Tulio pelo tema da virtude perdida de uma mulher que quer controlar o próprio destino e sexualidade numa sociedade dominada pela hostilidade masculina. É um filme de espaços noturnos e claustrofóbicos, imagem sofisticada no seu contraste, luz e sombras, mas também de um trabalho notável ao nível do som como no da utilização da música. A apresentar em cópia digital.

20 jul: 19h
RAUKKAUDEN RISTI
A Cruz do Amor
De Teuvo Tulio, com Regina Linnanheimo, Oscar Tengström, Ville Saliminen, Rauli Tuomi
Finlândia, 1946 – 95 min / legendado em inglês e eletronicamente em português | M/12
“A CRUZ DO AMOR” é um dos mais conhecidos filmes de Teuvo Tulio, baseado em Pushkin e com um argumento de óbvias afinidades narrativas com o precedente “COMO TU ME DESE-JASTE”: a ingénua filha de um faroleiro é seduzida por um estrangeiro, muda-se para a cidade e depara com a crueza de uma dura realidade que implica a traição do amante e uma vida de prostituição. Usualmente adjetivado como um melodrama expressionista, é indissociável do seu esplendoroso ambiente visual marcado pela iluminação abstrata e os cenários extravagan-tes. A protagonista é Regina Linnanheimo, de quem Peter von Bagh falou como uma estrela “que acabaria por abandonar todas as ‘regras’ da interpretação” e cujas “representações de histeria, pânico, medo e loucura” fazem parte dos mais altos momentos “do melodrama à escala mundial”. Primeira exibição na Cinemateca, a apresentar em cópia digital.

21 jul: 19h
RIKOLLINEN NAINEN
Mulher Criminosa
De Teuvo Tulio, com Regina Linnanheimo, Eija Karipää, Tauno Majuri, Kurt Ingvall, Martti Petsola
Finlândia, 1952 – 108 min / legendado em francês e eletronicamente em português | M/122
Regina Linnanheimo é de novo protagonista num filme em que se empenhou profundamente e cujo argumento é unicamente da sua autoria e num papel pensado à sua medida. É assinalável a perspetiva feminista neste filme em que subliminarmente se associa o casamento a uma prisão e aos efeitos sobre a identidade. A história é a de uma mulher que sofre um acidente que a torna amnésica, é dada como morta e inocentemente presa e afastada da sua casa e família. “MULHER CRIMINOSA” também envolve rivalidade amorosa, um marido ciumento e bigamia, é foi esta a história retomada em variação em UM HOMEM SEM PASSADO por Aki Kaurismaki, que sempre afirmou a importância e a influência do cinema de Teuvo Tulio na sua própria obra. Primeira exibição na Cinemateca.

22 jul: 19h
OLET MENNYT MINUM VEREENI
Entraste no Meu Sangue
De Teuvo Tulio, com Regina Linnanheimo, Kisti Hurme, Lauri Korpela, Nestori Lampi, Matti Lehtelä, Eero Leväluoma, Ake Lindman
Finlândia, 1956 – 102 min / legendado em francês e eletronicamente em português | M/12
Foi o filme da última colaboração de Linnanheimo e Tulio (também no argumento) e aquele cujo estrondoso fracasso interromperia a sua obra, apenas retomada em SENSUELA, o último, bizarro e garrido filme de Tulio, dezasseis anos posterior a “ENTRASTE NO MEU SANGUE”. Profundamente negro e desesperado, com uma história que parte de um triângulo amoroso para se centrar no alcoolismo. “A bela Linnanheimo interpreta aqui uma mulher que cai progressivamente no alcoolismo e no abandono; a sua atuação recorda as divas do cinema mudo. Foi o seu canto de cisne”, escreveu Edgardo Cozarinsky, que descobriu o cinema de Tulio graças a Peter von Bagh, com a sensação de ter encontrado “um grande cineasta primitivo” pela “paixão e crua energia”. Primeira exibição na Cinemateca.

Local

Rua Barata Salgueiro, 39
1269-059 Lisboa

Formulário de procura

Lisboa Cidade Triste e Alegre

Continuam

Representação para Televisão e Cinema

Cinema › Cursos / Encontros

Documentário KINO-DOC

Cinema › Cursos / Encontros
out/17 a jun/18

13º Curso Geral de Cinema

Cinema › Cursos / Encontros
9 out/17 a 29 jun/18 | Inscrições abertas